h1

NO PAIN NO GAIN – SEM ESFORÇO NÃO EXISTEM GANHOS!

julho 10, 2015

no pain

Na prática diária do consultório de emagrecimento é hábito comum do paciente obeso pedir medicação forte para emagrecer em virtude de já ter histórico de tratamentos prévios com uso de medicações. Isso é levado em conta, mas o critério médico e as condições clínicas do paciente que decidem qual medicação será utilizada. Mas esse não é o objetivo deste artigo, discorrer sobre os critérios a serem tomados sobre qual medicação o paciente deve tomar.

Quero relatar aqui minha experiência ao utilizar a medicação que julgo adequada ao paciente, explicando os diversos efeitos colaterais que irão ocorrer no início do tratamento, mas que, com o uso continuado, irão desaparecendo aos poucos, e o emagrecimento será notado rapidamente. O que faz esse paciente na primeira semana de uso do medicamento ao notar o aparecimento dos primeiros efeitos colaterais? Corre para a internet para “pesquisar” o seu caso. Lá descobre que seu remédio não é para emagrecer, mas sim, um anticonvulsivante com uma lista de efeitos colaterais de um metro. O outro é um antidepressivo, mais outro, é utilizado para parar de fumar e o paciente nem fuma, e por aí vai… Para completar de vez a suspeita o paciente decide consultar seu cardiologista, ou ginecologista, ou seu médico de família… Bem, daí tudo pode acontecer: alguns são a favor, mas a grande maioria são contra esse tipo de tratamento.

Resultado: 60 % de abandono do tratamento já na 1ª. Consulta. Pergunta: Porque não perguntaram ANTES para seus médicos ou consultaram ANTES  a Internet da consulta médica?

Para os 40% que voltam na 2ª. Consulta a grande maioria emagreceu e segue adiante seu tratamento. Mas resta uma pequena parcela que ficou fuçando na internet, ficou mexendo na sua medicação, deixando de tomar tal e tal remédio e depois volta a consultar. Para esses pacientes em que a medicação “fez mal” (na verdade o paciente sente medo do remédio) eu diminuo a dose do mesmo para diminuição dos efeitos colaterais. E realmente eles desaparecem. Mas daí o que ocorre na 3ª. Consulta?

Agora já plenamente adaptado à medicação e ao método, à dieta e exercícios, o paciente retorna zangado PORQUE NÃO EMAGRECEU NADA! Ora, você não consegue obter o melhor dos dois mundos. SE diminuir a dose, diminui os efeitos colaterais , mas também diminui o emagrecimento, se aumentar a dose, aumenta os efeitos colaterais mas aumenta o emagrecimento. Isso me fez lembrar Arnold Schwarzenegger quando disse uma vez em relação à musculação: NO PAIN NO GAIN! Algo como sem dor, sem sacrifício não há resultado. Isso vale para o emagrecimento. Se você não suportar um pouquinho de efeitos colaterais emagrecerá muito pouco. Pense Nisso!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: