h1

OS NOVOS MEDICAMENTOS DE EMAGRECER – OFF LABEL

janeiro 4, 2012

             Após 09/12/2011, quando as anfetaminas foram proibidas no Brasil deixou de existir em nosso país, com exceção da sibutramina, qualquer medicamento específico para emagrecer. De modo que, nós médicos de emagrecimento, tivemos que buscar nas outras especialidades medicamentos que de certa maneira tivessem algum efeito emagrecedor. Dos principais destaca-se três: o topiramato,  a sertralina e a liraglutida. Importante antes de analisarmos um por um é frisarmos que, em comparação às anfetaminas, estes medicamentos não afetam o coração e a pressão do paciente.

TOPIRAMATO -  O topiramato é utilizado na sua origem como um anticonvulsivante, também para tratamento da enxaqueca e como estabilizador do humor, principalmente no tratamento do distúrbio de humor bipolar. Sua apresentação comercial é de 25, 50 e 100 mg. O topiramato tem como principal efeito a retirada da fome à noite. Seus principais efeitos colaterais são sonolência e formigamento das mãos, pés e boca e perda de peso. Raramente se observa visão turva e episódios de glaucoma seguidos de cegueira, diminuição da memória, gastrite, alergia no corpo, diarréia, taquicardia, tremores das mãos, desmaios e delírios.  O topiramato é o único medicamento que pode ser utilizado à noite.  O topiramato deve sempre ser iniciado lentamente como sendo 1x/dia e somente após 7-15 dias deverá ter sua dose aumentada para 2x/dia. Isso diminui muito os efeitos colaterais.

BUPROPIONA - A bupropiona faz parte do grupo dos antidepressivos muito utilizada como medicamento antitabagista em programas de abandono de fumo. Por ser um potente liberador de dopamina e noradrenalina, a mesma aumenta o metabolismo e deixa o paciente alerta e mais ativo. Por isso, ela é utilizada para queimar gorduras localizadas. A bupropiona não possui efeitos sobre o libido e a mesma lembra, um pouco, os efeitos da anfetamina. Seus principais efeitos colaterais são insônia, boca seca, taquicardia, priapismo, tontura e sudorese. Doses de 75 – 450 mg.

SERTRALINA - Indicada para aqueles pacientes que gostam de comer doce ou que tem Sindrome do Comer Noturno (acordam para comer) . A Sertralina é um antidepressivo que diminui totalmente a vontade de comer doce e chocolate. No entanto pode desencadear cefaléia forte e diminuição da libido. Em geral se o paciente já utilizou fluoxetina ele não terá problemas com a sertralina. Doses: 50-100 mg / dia

SIBUTRAMINA - A sibutramina é um derivado serotoninérgico da fluoxetina  com ação sacietógena que, além do efeito serotoninérgico demonstra também efeito adrenérgico. Parece apresentar melhores resultados em pacientes que nunca a utilizaram. O uso repetido lhe confere ação refratária, ou seja, o paciente não nota mais o mesmo efeito do medicamento como da primeira vez.  O medicamento tem claro efeito sobre a pressão arterial aumentando-a, razão pela qual pacientes hipertensos não devem fazer uso do mesmo. Os principais efeitos colaterais são: hipertensão, cefaléia forte, taquicardia, sudorese, palpitações, infarto, AVC, crise serotoninérgica.

LIRAGLUTIDA (VICTOZA) -  A liraglutida é o mais novo medicamento utilizado para o emagrecimento e o único na forma injetável. É um análogo do hormônio pancreático utilizado para diabéticos que “avisa” o cérebro que a pessoa já comeu e o cérebro “acredita’ nisso deixando a pessoa sem fome.  Iniciamos com 0,6 mg/dia após o café da manhã ( primeira dose da seringa) todos os dias durante 15 dias como adaptação passando para 1.2 mg/dia (segunda dose da seringa) como dose efetiva. Não observamos efeitos práticos em aumentarmos a dose para 1,8 mg/dia. Os efeitos colaterais que observamos foram irritabilidade nos 3 primeiros dias de uso e diarréia ou constipação nos dias subsequentes. O efeitos sacietógeno aparece já no terceiro dia. Os melhores resaultados da liraglutida foram quando associada ao topiramato e bupropiona. Somente liraglutida acho uma opção muito cara para pouco quilos perdidos ( algo em torno de 5 quilos em 3 a 5 meses ao passo que associado ao topiramato temos 4 quilos por mes).

 NALTREXONE -  O Naltrexone tem o nome comercial de Revia e é um medicamento utilizado para tirar a vontade de beber que, ao ser utilizado com a bupropiona, que é utilizada para tirar a vontade de fumar acontece que o individuo fica sem vontade de…COMER! Ou seja: vejam como as compulsões estão interligadas umas com as outras. Bloqueia uma e acaba bloqueando a outra.  O uso de naltrexone + bupropiona é A LONGO PRAZO! Você não irá sentir conscientemente a perda da fome, mas se computar quantas mordidas deu no dia irá terdado bem menos que teria dado se não tivesse tomado o remédio. Ou seja, você irá comer de tudo mas de tudo um pouco. Sente fome igual, mas come menos. Esse é o efeito. E é caro!  Doses Bup 150 + Naltrexone 25mg (manipulado) ou 50 mg (Revia)

efeitos colaterais: enjôos, vômitos, sudorese, taquicardia

ORLISTAT - Sempre é bom associar o Orlistat (Xenical) porque mal não faz nas refeições e auxilia na perda de peso nestes tempos de remédios mais fracos que as anfetaminas. O Xenical vem na dose de 120 mg e dá diarréia gordurosa, por isso prefiro o manipulado na dose de 70 mg que não dá diarréia, é mais barato e dá o mesmo efeito.

efeitos colaterais: diarréia

MEDICAMENTOS DE ACADEMIAS: Sempre me perguntam nos chats sobre medicamentos de academias. Todos esses medicamentos são termogênicos, ou seja, são à base de cafeína e efedrina, portanto SÓ FUNCIONAM SE A PESSOA ESTIVER FAZENDO EXERCÍCIOS, de modo que não adianta comprar se não vai malhar! Outra coisa: São perigosos para o coração porque provocam taquicardia, logo, você tem que estar com a parte cardiovascular em dia para resistir estes medicamentos.  Eu não recomendo. Tomando os medicamentos indicados pelo médico e fazendo a dieta e os exercícios chega!

‘Qnexa’ e ‘Qsymia’ Lançado nos EUA – Não disponível no Brasil – contém fentermina e topiramato, duas drogas que estão atualmente no mercado e que são indicadas para ajudar a perder peso e prevenir convulsões. A FDA advertiu que o Qnexa “não deve ser utilizado durante a gravidez, já que pode provocar danos ao feto”. A droga foi aprovada para pessoas obesas com índice de massa corporal de 30 ou mais, ou para pessoas com sobrepeso e diabetes, colesterol alto e pressão arterial elevada. Em dois testes aleatórios, realizados com cerca de 3.700 pacientes obesos ou com sobrepeso controlados durante um ano, as doses mais altas do medicamento foram associadas a uma redução de peso de entre 6,7% e 8,9% em relação aos que receberam placebo.

Belviq : Não disponível no Brasil – fabricado pelo laboratório Arena Pharmaceuticals, (cloridrato de lorcaserin) - O medicamento funciona controlando o apetite através de receptores no cérebro mediante a ativação do receptor da serotonina 2C.Os testes clínicos mostraram que o medicamento ajudou os pacientes a perder uma média de 3 a 3,7% de seu peso corporal depois de um ano, em comparação com um placebo, disse a FDA. O fármaco foi aprovado para seu uso em adultos obesos com um índice de massa corporal (IMC) de 30 ou mais, e em adultos com sobrepeso com um IMC de 27 ou mais que possuam ao menos uma doença relacionada ao sobrepeso, como hipertensão, diabetes tipo 2 ou colesterol alto.

2 comentários

  1. doutor,gostei muito das infoirmaçoes aqui apresentadas


  2. Estava pesquisando sal um a um da minha fórmula e o Dr. as colocou muito bem explicadas e de uma só vez! Obrigada, achei muito interessante a página e o respeito com que trata os pacientes.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 72 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: